Tribunal da Turquia decide libertar americano acusado de ser espião


Por G1 12/10/2018 10h40
Um tribunal da Turquia decidiu nesta sexta-feira (12) conceder liberdade ao pastor evangélico americano Andrew Brunson. O tribual sentenciou Brunson a três anos e um mês de prisão, mas concluiu que ele não precisará ficar mais tempo sob custódia por causa do tempo que já esteve preso.
Brunson foi preso em outubro de 2016 e em julho deste ano foi transferido para prisão domiciliar. O tribunal também levantou a proibição de viajar a que estava submetido. O pastor era julgado por "terrorismo" e "espionagem", acusado de agir em nome da rede do pregador Fetullah Gülen, a quem Ancara acusa de ser o mentor do golpe fracassado de julho de 2016, mas também em nome do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK). Essas duas organizações são consideradas terroristas pela Turquia. Estabelecido na Turquia há cerca de 20 anos, o pastor estava à frente de uma pequena igreja protestante em Izmir. Ele negou todas a...


>>> Veja o artigo completo (Fonte)