Justiça bloqueia bens em ação contra o PP na Lava Jato

A Justiça Federal determinou, nesta sexta-feira (7), o bloqueio de bens de réus em ação de improbidade administrativa contra o Partido dos Progressista (PP), por desvios ocorridos na Petrobras. Trata-se do primeiro processo contra um partido na Operação Lava Jato.
O juiz federal Friedmann Anderson Wendpap, da 1ª Vara Federal de Curitiba, determinou a indisponibilidade de bens de onze acusados e de R$ 9,8 milhões do PP. O Ministério Público Federal (MPF) apresentou a ação em 30 de março. Os procuradores afirmaram que políticos recebiam entre R$ 30 mil e R$ 300 mil de mesada. A denúncia do MPF: • Aponta que houve improbidade administrativa na relação do PP com a Petrobras
• Cita 10 políticos, seis exercendo mandatos atualmente (veja a lista abaixo) • Afirma que alguns desses políticos recebiam mesadas de até R$ 300 mil • Solicita a devolução R$ 2,3 bilhões O Partido Progressista (PP) negou a acusação. Por meio de nota, a...


>>> Veja o artigo completo (Fonte)