Penitenciária de segurança máxima em MG proíbe visita de advogados


Penitenciária Nelson Hungria passa por vistoria
Divulgação/Seds
Após uma semana de denúncias de maus-tratos e registro de motins, o Complexo Penitenciário Nelson Hungria, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, proibiu a entrada dos advogados dos detentos no presídio.
A medida foi instaurada nessa quinta-feira (1º) e tinha previsão para valer até as 18 horas desta sexta-feira (2). Porém, após negociações da OAB-MG (Ordem dos Advogados do Brasil), o atendimento foi restabelecido no início desta tarde.
De acordo com o advogado Fábio Piló, presidente da comissão de assuntos carcerários da OAB-MG, o contato dos defensores com os presos foi prejudicado com a parada e voltou a operar com cinco horas de espera.
Piló explicou ao R7 que a Ordem não havia sido notificada sobre a decisão da penitenciária de suspender as visitas. Embora a medida não seja ilegal, ela pegou muitos defensores de surpresa, o que acarreta atraso e...


>>> Veja o artigo completo (Fonte)