Candidatura de Temer depende do sucesso da intervenção no Rio


Temer nunca deve ser descartado como candidato
FÁTIMA MEIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO/16.02.2018
A Coluna sempre considerou que a candidatura de Michel Temer não poderia ser escanteada, mesmo ele patinando em índices desprezíveis nas pesquisas eleitorais.
Por quê?
Os homens que fazem a cabeça de Temer sempre entenderam que Lula teria problemas jurídicos para disputar a eleição, assim, a eleição ficaria bem disputada, com o presidente tendo chance de chegar ao segundo turno com votos na casa dos 15%. O crescimento da economia, em 2018, seria a alavanca para que Temer decolasse para esse patamar tão distante dos números atuais.
A economia ainda ensaia a reação, mas Temer foi buscar na bandeira da segurança pública a ponte para sair do buraco e tornar-se um candidato viável, ou, pelo menos, um cabo eleitoral respeitado.    
O presidente e seus assessores diretos estão convictos de que o eleitorado pode dar uma bo...


>>> Veja o artigo completo (Fonte)