Racismo e ameaças de morte: o caso de Maíra Azevêdo, "Tia Má"


Maíra ficou conhecida na internet por ser defensora dos direitos das mulheres, negros e comunidade LGBT+
Divulgação
A jornalista Maíra Azevêdo, popularmente conhecida como 'Tia Má' na internet, enfrenta o que diversas personalidades da rede já encontraram pela frente nas plataformas online: o racismo.
Durante uma transmissão ao vivo em seu perfil no Instagram, Maíra foi sistematicamente provocada por um dos usuários que assistiam ao broadcast. Até que, em dado momento, a situação atingiu seu limite; Maíra foi chamada de "monkey" - "macaco" em inglês.
Assumida defensora dos direitos de mulheres, negros e da comunidade LGBT+, Tia Má não se calou diante da agressão. Fez um print das ofensas e protocolou queixa formal por injúria racial na 1ª Delegacia da Polícia Civil de Salvador, além de publicar o registro do crime em suas redes sociais.
O usuário do qual partiram as injúrias era um perfil falso, rapidamente deletado do Instagram

>>> Veja o artigo completo (Fonte)