Marun critica inclusão de Temer em investigação sobre propina


"O presidente não pode ser investigado", diz Marun
Dida Sampaio/Estadão Conteúdo - 15.11.2017
Em vídeo divulgado neste sábado (3), o ministro-chefe da Secretaria de Governo, Carlos Marun, criticou a inclusão do presidente Michel Temer no inquérito que apura um suposto pagamento de propina de R$ 10 milhões pela Odebrecht para o PMDB.
Segundo delatores, o negócio teria sido acertado no Palácio do Jaburu, quando Temer era vice-presidente. Estavam no mesmo encontro os atuais ministros da Casa Civil, Eliseu Padilha e da Secretaria-Geral, Moreira Franco.
"O constituinte foi claro ao estabelecer, na nossa Constituição, que o Presidente da República não pode ser investigado por questões eventualmente acontecidas anteriormente ao início de seu mandato", afirmou Marun.
"O presidente pode sim ser acusado, investigado e processado. Mas, se forem questões externas ao mandato, somente após o encerramento do mesmo", diz o ministro. 
E...


>>> Veja o artigo completo (Fonte)