O soldado que transformou em música uma batalha histórica para o Brasil na 2ª Guerra


Claudete, Claudecir e Cleusa (da esq., sentadas), Claumir e Cláudio (da esq, em pé): 'Bate uma saudade!'
Renata Bernardo
Claudete, Claudecir e Cleusa (da esq., sentadas), Claumir e Cláudio (da esq, em pé): 'Bate uma saudade!'
Os irmãos Claudecir, Claumir, Claudete, Cleuza e Cláudio Sodré da Silva, com idades entre 60 e 68 anos, já perderam as contas de quantas vezes ouviram o samba Pro Brasileiro, Alemão é Sopa e a embolada Onde Vi Tanto Tedesco. Mesmo assim, não se cansam de escutá-las.
Aos primeiros acordes das canções - compostas e cantadas pelo pai deles, o então cabo da Força Expedicionária Brasileira (FEB), Natalino Cândido da Silva, e gravadas em um acampamento na Itália em 1945 pelo correspondente de guerra da BBC, Francis Hallawell -, os cinco não conseguem segurar a emoção.
"Bate uma saudade!", suspira Claudecir, com os olhos marejados. "Não éramos pai e filhos, entende? Éramos amigos!", derrete-se a caçula.
Claude...


>>> Veja o artigo completo (Fonte)