Acordo ignorado, postos secos e militares: o 5º dia da greve


A greve dos caminhoneiros não acabou, e os bloqueios continuaram pelo 5º dia seguido em estradas de todo o país. O acordo com o governo para reduzir o preço do diesel foi ignorado por boa parte do movimento, e Temer acionou o Exército para desbloquear as rodovias e prender quem impedisse. Só depois disso, uma das associações que representa a categoria pediu aos caminhoneiros para que liberassem as rodovias, para manter a segurança dos motoristas. Enquanto isso, faltaram combustível, alimentos, medicamentos e voos foram cancelados. O G1 mostra os reflexos das manifestações e explica o 'efeito dominó' na vida dos brasileiros.
Garantia da Lei e da Ordem O presidente Temer assinou um decreto de Garantia da Lei e da Ordem autorizando o uso das Forças Armadas em todo o país para conter a paralisação de caminhoneiros. O Exército vai poder assumir o controle dos caminhões para desbloquear as estradas 'no caso de iminente perigo público&#x...


>>> Veja o artigo completo (Fonte)