Chapo espionava esposa e amantes via celular e abriu porta para o FBI


Emma Coronel, esposa de El Chapo, chega para mais um dia de julgamento
Brendan McDermid / Reuters / 9.1.2019
A vontade de vigiar não apenas sua esposa, mas também duas amantes, gerou dezenas de provas contra o traficante mexicano Joaquín "El Chapo" Guzmán. Nesta quarta-feira (9), o colombiano Cristián Rodriguez, técnico de TI responsável pela rede do cartel de Sinaloa, explicou como isso aconteceu.
Ele afirmou, em audiência no julgamento de El Chapo, que acontece em uma corte federal no Brooklyn, em Nova York, que foi o desejo do traficante de monitorar a localização das três mulheres e o que elas falavam que o levou a instalar programas de espionagem nos celulares delas.
Foi por meio desses programas que o FBI, com a ajuda de Cristián, conseguiu invadir a rede e monitorar as comunicações de Chapo e do cartel de Sinaloa durante meses. Dessa maneira, telefonemas foram gravados e mensagens pessoais foram armazenadas, todas altamente comprometedo...


>>> Veja o artigo completo (Fonte)