China diz que acusações dos EUA de práticas comerciais injustas "não têm fundamento"


PEQUIM (Reuters) - A China rejeitou novas acusações feitas pelos EUA de que o país continua com práticas comerciais "injustas" e pediu nesta quinta-feira ao governo norte-americano que pare de fazer provocações, mostrando poucos sinais de recuou a dias da reunião de alto risco entre os líderes dos dois países.
O presidente Xi Jinping deve manter negociações com o presidente dos EUA, Donald Trump, durante uma cúpula do G20 na Argentina no final do mês, com o restante do mundo esperando encontrar uma maneira de reduzir a guerra comercial que está ameaçando a economia global.
O Ministério do Comércio da China disse estar profundamente preocupado com um relatório divulgado pelo governo norte-americano nesta semana, segundo o qual a China não alterou suas práticas "injustas".
"O lado norte-americano fez novas acusações sem fundamento contra o lado chinês, e a China considera totalmente inaceitável", disse o porta-voz do Ministério do Comé...


>>> Veja o artigo completo (Fonte)