CRM interdita médicos que trabalham no 'Plástica para Todos'


Centro cirúrgico, hospital militar, plástica para todos, cirurgia
Gazeta Digital
O Conselho Regional de Medicina do Estado de Mato Grosso (CRM-MT) interditou os trabalhos dos médicos que atuam na empresa Plástica para todos em Cuiabá. O documento é assinado pela presidente Maria de Fátima de Carvalho Ferreira.
Em maio deste ano, Edléia Daniele Ferreira Lira, 33 anos, morreu depois de fazer uma cirurgia de redução de seios e liposcultura no Hospital Militar de Cuiabá  por meio do programa. Meses depois, em julho, a Sociedade Mato-grossense de Anestesia (Soma) denunciou ao conselho e ao Ministério Público Estadual (MPE) mais dois casos de pacientes que sofreram complicações ao passarem por procedimentos cirúrgicos. 
Na ocasião, o médico Felipe Audi Bernardino, secretário da Soma, considerou que a consequência dos procedimentos são catastróficas e afirmou que foi necessário intervir. 
O documento para interdição leva...


>>> Veja o artigo completo (Fonte)