Instituição de SP evita que idoso com transtorno se isole em casa


Os idosos realizam diversas atividades no centro-dia, como a dança sênior
Dinalva Fernandes/R7
Doenças relacionadas à idade, como Alzheimer e Parkinson, têm se tornado mais comuns porque as pessoas estão envelhecendo mais, e muitos idosos acabam passando o resto de suas vidas em casas de repousos, popularmente conhecidas como asilos, ou acamados dentro de casa. A falta de convívio com a família e a rotina desgastante podem agravar o quadro de saúde do idoso, é o que afirma a gerontóloga e arteterapeuta Cristiane Pomeranz.
— O esquecimento social é pior que o esquecimento da doença. Quem pode pagar por uma clínica ou por ajuda para cuidar daquele idoso com Alzheimer é uma coisa. Mas há vários idosos cujos filhos não podem deixar de trabalhar para cuidar dele. Então, aquela pessoa fica isolada dentro de casa, sozinha e desnutrida.
Segundo a especialista, uma forma de evitar que o idoso seja internado em uma clínica ou fique isolado em ca...


>>> Veja o artigo completo (Fonte)