Febre amarela: Parque Nacional do Itatiaia confirma morte de macaco

Parque Nacional do Itatiaia registra primeira morte de macaco por febre amarela

Wikimedia Commons

A Prefeitura de Itatiaia confirmou nesta sexta-feira (2) a morte de um macaco por febre amarela no Parque Nacional do Itatiaia. O parque permanece aberto.

Trata-se do primeiro caso de primata com a doença na cidade. Não há registro de casos em humanos. De acordo com a Prefeitura, 22.207 moradores já foram imunizados, o que corresponde a 85,4% da população.

O Parque Nacional do Itatiaia está localizado na Serra da Mantiqueira entre os Estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais, próximo à divisa com São Paulo. Administrado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), é considerado o primeiro parque nacional do país.

De acordo com o Diretor de Saúde de Itatiaia, Alexandre Paulino, a presença do vírus nos macacos alerta a população para a importância da vacinação. “Estamos buscando alcançar 100% da população imunizada, por isso pedimos que as pessoas que ainda não tomaram a vacina que procurem a unidade de saúde de sua referência”.

Saiba mais: Rio registra 112 casos de febre amarela em 2018

As novas estratégias da campanha de vacinação serão definidas na segunda-feira (5), segundo a Prefeitura. Diferentemente de outras cidades do Rio de Janeiro, Itatiaia oferece doses plenas da vacina, e não a versão fracionada. De acordo com a Prefeitura, há ainda doses suficientes para vacinar toda a população.

A vacinação está sendo oferecida na Policlínica Municipal e nas Unidades de Estratégia de Saúde da Família da Vila Esperança, Vila Magnólia, Vila Flórida, Penedo, Campo Alegre I / II, Maromba e UBS Marechal Jardim. Para receber a dose da vacina, é necessária a apresentação de um documento de identificação com foto e comprovante de residência.

Febre amarela no Rio de Janeiro

O Rio de Janeiro já registrou a morte de 51 pessoas em decorrência da febre amarela, de acordo com boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde nesta sexta-feira (2). No total, são 112 casos da doença em 21 municípios.

Não há registros de casos na capital. Angra dos Reis lidera as estatísticas, com 25 casos e 12 mortes. Valença está em segundo lugar, com 18 casos e seis mortes. Em seguida, vem Teresópolis (13 ocorrências e seis óbitos), Nova Friburgo (10 casos e quatro mortes), Duas Barras (10 ocorrências e dois óbitos), Sumidouro (sete casos e duas mortes), Cantagalo (cinco ocorrências e três óbitos).
O Estado do Rio de Janeiro registra a morte de 12 macacos por febre amarela. Os locais são Niterói, Angra dos Reis, Barra Mansa, Valença, Miguel Pereira, Volta Redonda, Duas Barras, Paraty, Engenheiro Paulo de Frontin, Araruama, Seropédica e Itatiaia.

Vacina contra a febre amarela não é 100% eficaz: