Síria: comboios da ONU chegam a Ghouta com remédios e comida

Veículos da ONU devem distribuir ajuda em Ghouta

REUTERS/Omar Sanadiki/05.03.2018

Comboios humanitários da ONU (Organização das Nações Unidas) começaram a chegar na região de Ghouta Oriental, na Síria, nesta segunda-feira (5). Pelo menos 46 caminhões carregados com suprimentos como remédios e 5.500 embalagens de alimentos estão preparados para adentrar o enclave, segundo a agência de notícias Reuters. 

Ghouta Oriental é o último grande reduto dos rebeldes no país governado por Bashar al-Assad e tem sido alvo de bombardeios de forças pró-governo desde o último dia 18, em uma batalha que já deixou mais de 600 mortos, segundo o Observatório Sírio para os Direitos Humanos.

Ali al-Za'tari, um alto funcionário das Nações Unidas que conduz o comboio, disse à Reuters que a ajuda levaria "muitas horas" para ser distribuída na região e que os veículos devem deixar o local "bem depois do anoitecer". 

Um funcionário da OMS (Organização Mundial da Saúde) ainda afirmou que, no acesso a Ghouta Oriental, as autoridades do governo sírio confiscaram boa parte dos materiais médicos presentes nos veículos da ONU, impedindo a entrada de kits cirúrgicos, insulina, equipamento de diálise de entrar no enclave dos rebeldes. 

Revisão no número de mortos

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos, grupo de monitoramento da guerra com sede no Reino Unido, divulgou nesta segunda-feira que o número de mortos pelos bombardeios desde o último dia 18 chega a 695 — incluindo 168 crianças crianças e 98 mulheres. Os feridos, por sua vez, ultrapassam 3.600.