TJMG concede habeas corpus a Wellington Magalhães

Político está preso desde o dia 24 de abril

Reprodução / RecordTV Minas

Por a 2 a 1, os desembargadores da 1ª Câmara Criminal do TJMG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais) concederam na tarde desta terça-feira (29), um habeas corpus ao vereador afastado Wellington Magalhães e determinaram a liberdade imediata do político. 

Na decisão, os magistrados determinaram uma série de medidas cautelares, entre elas, o uso de tornozeleira eletrônica, recolhimento do passaporte, comparecimento em juízo em todos os atos do processo, além do recolhimento noturno após às 22h. O político, no entanto, pode sair de casa durante o dia. 

A medida vale tambem para outros seis investigados da operação Político Sujo. Entre eles, o casal de empresários donos da agência de publicidade supostamente envolvida com o esquema de fraude na Câmara de Belo Horizonte.

Magalhães está preso desde o dia 24 de abril, na Penitenciaria Nelson Hungria, em Contagem, na Grande BH. Ele é acusado de desviar R$ 30 milhões dos cofres públicos em contratos irregulares.