Moro autoriza Gilberto Gil como testemunha de defesa de Lula 

Moro autoriza Gilberto Gil como testemunha de Lula

Tomaz Silva/Agência Brasi

O juiz Sérgio Moro autorizou nesta terça-feira (29) que o cantor e compositor Gilberto Gil seja ouvido como testemunha de defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no processo sobre o sítio de Atibaia. Segundo o MPF (Ministério Público Federal), o imóvel é de Lula.

Gilberto Gil foi ministro de Cultura no governo do petista entre 2003 e 2008. Ele será ouvido às 14 horas do dia 11 de junho, por videoconferência, no Rio de Janeiro.

A defesa de Lula pediu para que o cantor substituísse a ex-ministra do Planejamento Miriam Aparecida Belchior.

Sítio de Atibaia

Lula é acusado pelo MPF (Ministério Público Federal) por corrupção e lavagem de dinheiro por receber propina por meio das reformas no sítio, feitas pelas empreiteiras Odebrecht, OAS e pelo pecuarista e amigo do ex-presidente, José Carlos Bumlai. A obra teria custado no total R$ 1,05 milhão.

O sítio está no nome dos empresários Fernando Bittar e Jonas Suassuna, mas o MPF afirma que o real proprietário do local é o ex-presidente. A denúncia foi aceita por Moro em agosto de 2017.

A defesa de Lula nega as acusações e diz que ele nunca pediu ou recebeu favorecimento ou vantagem indevida de qualquer empresa.