PF abre inquérito para investigar Dirceu em ação da Lava Jato

PF abre inquérito para investigar Dirceu

Rodolfo Buhrer/Reuters - 31.08.2015

A PF (Polícia Federal informou ao juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal, que instaurou inquérito para investigar possíveis crimes de lavagem de dinheiro envolvendo o ex-ministro José Dirceu (PT). O comunicado é de sexta-feira (13). 

“(...) Gerson de Mello Almada, teria pago valores decorrentes da Petrobras a José Dirceu, por intermédio de uma ‘conta-corrente’ mantida com a Engevix e Milton Pascowitch”, diz o ofício.

Dirceu está em liberdade desde junho após uma decisão do STF (Supremo Tribunal Federal). Ele já foi condenado em dois processos dentro da Lava Jato.

A investigação faz parte do terceiro processo em que José Dirceu é réu na operação. Ele é acusado de receber R$ 2,2 milhões por meio de sua empresa de consultoria, entre os anos de 2011 e 2014. Os valores viriam de um esquema entre os contratos da Petrobras e as empreiteiras Engevix e UTC.

Além de Dirceu, o ex-vice-presidente da empreiteira Engevix, Gerson Almada, também é réu no processo. No ano passado, Almada disse à PF que os pagamentos se tratavam de propina.

Em fevereiro deste ano, após um pedido do MPF, Moro determinou que a PF instaurasse uma investigação sobre o recebimento da propina citada por Almada.

Até então, o processo estava suspenso por um ano, segundo decisão do magistrado. À época, Moro decidiu que "o que é necessário é a efetivação das condenações já exaradas e não novas condenações".

Defesa de Dirceu

O advogado Roberto Podval, que defende Dirceu, manteve a posição de fevereiro deste ano. Para a defesa, a suspensão do processo demonstra no mínimo a falta de necessidade de apurar os fatos.

Relembre as condenações do ex-ministro José Dirceu na Lava Jato

Relembre as condenações do ex-ministro José Dirceu na Lava Jato