Após quase duas horas de falhas, Metrô volta a funcionar em SP

Linhas do Metrô de São Paulo operam com problemas nesta segunda-feira (17)

Edu Garcia / R7 / 17.09.2018

Após quase duas horas enfrentando problemas, como trens parados e velocidade reduzida em estações da linha 1-Azul e 3-Vermelha, o Metrô de São Paulo voltou a operar normalmente na manhã desta segunda-feira (17).

A companhia registrou o problema inicialmente às 8h08 na estação Sé. Uma hora depois, o processo de normalização foi iniciado. No entanto, somente às 9h42 que a situação foi regularizada.

A situação foi ocasionada por um problema de tração que o trem sofreu, ou seja, ele não conseguia se movimentar na velocidade programada. Segundo a companhia, demorou mais de 30 minutos para a composição ser retirada da linha.

Enquanto o problema não foi normalizado, usuários enfrentaram restrição de acesso e tumulto nas plataformas. O Metrô disse que controlou a entrada de passageiros nas estações, além do acesso às catracas. Na medida em que a situação persistia, uma parte dos usuários desistiu de esperar pelo serviço público e preferiu buscar outras alternativas de mobilidade.

Usuários relataram trens com velocidade reduzida também em estações da linha 1-Azul como reflexo do problema.

O site do Metrô informou que as operações estavam com velocidade reduzida durante o problema. No entanto, segundo passageiros, os avisos sonoros nas plataformas indicavam que estava paralisada. 

Trânsito

A cidade de São Paulo amanheceu com trânsito na manhã desta segunda-feira (17). Segundo informações da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), às 9h40, a cidade apresentava 157 quilômetros de lentidão.

Esse índice indica que 18,1% das vias da cidade monitoradas pela CET estão com tráfego lento, enquanto a média para o horário varia de 7,4% a 13,1%. A tendência, entretanto, é que os números caiam nas próximas horas. As marginais são alguns dos corredores que apresentam as maiores dificuldades. Às 9:40, a marginal Pinheiros apresentava 37,6 quilômetros de congestionamento, enquanto a marginal Tietê totalizava 15,3 quilômetros.