Carros de luxo roubados são encontrados dentro de condomínio na Serra

Folha Vitória

Folha Vitória
Carros foram levados para a Divisão de Furtos e Roubos de Veículos | Foto: Divulgação/PCES

Dois carros de alto padrão, que haviam sido roubados em 2017 em Cariacica, foram encontrados, nesta quarta-feira (03), dentro de um condomínio residencial em Valparaíso, na Serra. Ricardo Malta de Amurim, de 43 anos, morador do condomínio e apontado pela polícia como o responsável pelos veículos, foi preso e autuado pelo crime de receptação dolosa.

A ação foi realizada por policiais civis da Divisão de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV), que conseguiu localizar os carros e o suspeito por meio de denúncias anônimas. Os dois automóveis foram apreendidos e levados para o pátio da delegacia, em Vitória. Ricardo também foi conduzido para a DFRV para prestar esclarecimentos.

"Recebemos uma informação, por meio do Disque-Denúncia, dando conta que alguns veículos estariam sendo escondidos dentro de um condomínio. A equipe passou a investigar e hoje pela manhã identificou o local, vistoriou alguns veículos e localizou dois veículos de alto padrão com sinais identificadores adulterados. Através da investigação e conversando com os moradores, identificamos o responsável pelo veículo. Conversando com ele, ele assumiu que estava de posse desses veículos e entregou a chave. Foi dada voz de prisão a ele, que foi conduzido à Divisão de Furtos e Roubos de Veículos, onde foi autuado em flagrante delito por receptação", contou o delegado Ícaro Ruginski, da DFRV.

Folha Vitória

Folha Vitória
Ricardo Malta foi preso e autuado por receptação dolosa | Foto: Divulgação/PCES

Um dos carros apreendidos é do ano de 2013 e avaliado em cerca de R$ 55 mil. O outro, ano 2014, vale em torno de R$ 75 mil. Na delegacia, o suspeito afirmou que recebeu os dois veículos há cerca de um ano, como pagamento de uma dívida. No entanto, ele não explicou quem era a pessoa que devia a ele e nem disse o valor dessa dívida.

Durante todo esse tempo, os carros ficaram guardados no condomínio. Ricardo alegou que eles ficaram parados por tanto tempo porque ele estaria esperando pelos documentos dos veículos. Já a polícia acredita que ele esperava outra coisa.

"Ele alega que não recebeu os documentos e estaria cobrando desse indivíduo, mas a informação que nós temos é que esses veículos estavam esperando para que tivessem os sinais identificadores adulterados e pudessem ser revendidos", frisou Ícaro Ruginski.

De acordo com as investigações, o processo de adulteração já tinha começado, já que as placas dos dois carros não eram as originais. Ainda segundo a polícia, Ricardo já esteve preso também por receptação.

O delegado estipulou uma fiança de R$ 5 mil, mas o suspeito não pagou e foi encaminhado para o Centro de Detenção Provisória de Viana. "Uma linha de investigação que nós temos é a possibilidade do Ricardo integrar um grupo criminoso maior. Nós vamos continuar as investigações para verificar a participação de outros integrantes, inclusive para identificarmos os autores do roubo praticado no município de Cariacica", ressaltou Ruginski.