Luciano Huck diz que Brasil não pode escolher entre o "sujo e o mal lavado"

Luciano Huck foi homenageado pela IstoÉ como o Brasileiro do Ano na área da comunicação.

Em um discurso forte, voltou a defender uma maior participação da geração dele na vida política e disse que as suas andanças pelo País só confirmam a enorme desigualdade social que vivemos.

Huck não escondeu que pretende ter uma atuação mais decisiva no jogo político, embora descarte uma candidatura à sucessão de Temer. Na frase mais aplaudida do seu discurso, frisou que o Brasil não pode ficar condenado a "escolher entre o sujo e o mal lavado".   

Não disse quem eram, mas não foi preciso. 

A única dúvida nos presentes era saber entre Lula e Bolsonaro, quem é o sujo e quem é o mal lavado.