Odebrecht, JBS... Relembre as superdelações que agitaram 2017

email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp
Em frente às câmeras: as superdelações que abalaram 2017

Em frente às câmeras: as superdelações que abalaram 2017

O ano de 2017 começou com uma grande expectativa: qual o impacto a ser causado pelas delações premiadas que estavam a caminho? A ansiedade era visível no Congresso Nacional, no Palácio do Planalto e nos ministérios.

A mais aguardada, no início deste ano, era a dos 77 executivos e ex-executivos da Odebrecht, maior empreiteira do país e uma das principais envolvidas na Operação Lava Jato. As delações da Odebrecht se tornaram públicas em abril, e o Supremo Tribunal Federal autorizou a abertura de 76 inquéritos para investigar políticos de diversos partidos. Logo depois, em maio, surgiu a delação da JBS, que atingiu principalmente o presidente Michel Temer (PMDB) e o senador Aécio Neves (PSDB-MG).

Paralelamente, alguns dos políticos mais conhecidos do país também foram chamados a depor em processos nos quais eram investigados, entre os quais o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e os ex-ministros Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) e Antonio Palocci (PT-SP).

No meio de tanto material, o G1 separou os momentos mais marcantes das audiências, depoimentos e delações de 2017.