Operação da PF investiga esquema de propina em créditos tributários

A Polícia Federal, o Ministério Público Federal e a Receita Federal deflagraram na manhã desta segunda-feira (11) a operação Baixo Augusta, um desdobramento da Operação Lava Jato. São 14 mandados de busca e apreensão expedidos pela 10ª Vara Criminal Federal de São Paulo, segundo o jornal O Estado de São Paulo.

Os mandados são cumpridos em endereços residenciais e empresas, nas cidades de São Paulo, Caraguatatuba, Campos do Jordão, Cotia, Lins e Santana do Parnaíba. A suspeita e do recebimento de aproximadamente R$ 160 milhões em propinas nos últimos 13 anos. Há indícios de que as transações ocorriam por meio de empresas de fachada e a emissão de notas fiscais falsas.

Segundo a investigação, foi criado um esquema de propina para acelerar a liberação de créditos tributários junto à Receita Federal, teria sido acordado pagamento de 8% sobre os valores dos créditos homologados.  Segundo a Receita Federal,  o total de créditos homologados  no período gira em torno de R$ 2 bilhões e serão todos revisados.

A investigação começou após o Supremo Tribunal Federal enviar partes do acordo de colaboração premiada firmado entre executivos da JBS e o Ministério Público Fedederal para a Justiça Federal de São Paulo.